Fone:

Informações Técnicas

Calagem é Investimento com Retorno Certo

Para alcançar maior produtividade e enriquecer o solo de suas propriedades, os agricultores brasileiros já estão fazendo a correção de nutrientes e aplicação de calcário em suas terras.

No Brasil, onde cerca de 70% dos solos são ácidos, a aplicação de calcário é considerada por especialistas e produtores uma tecnologia eficiente e barata. Além de poupar áreas nativas da exploração para agricultura, esse insumo é um dos maiores responsáveis pelo aumento da produtividade brasileira. "O maior uso de calcário para corrigir os solos e fertilizantes para adubar fez com que a produtividade quase dobrasse nas principais culturas do Brasil, nos últimos anos".

Pesquisa feita pela Associação Brasileira dos Produtores de Calcário Agrícola (Abracal) mostra que 40% dos produtores brasileiros, em geral, desconhecem a necessidade de corrigir o solo para obter produtividade mais alta. Por isso, entidades privadas e órgãos públicos de pesquisa têm trabalhado para esses agricultores estarem cada vez melhor informados sobre a importância de ter um solo em bom estado.

Primeiro passo - O mais importante nesse processo é fazer a análise do solo todo ano. O produtor deverá dividir a propriedade em glebas homogêneas de 10 hectares e coletar pelo menos 20 subamostras de terra. Essas subamostras devem ser misturadas em um recipiente limpo e constituirão, então, uma amostra de solo representativa da gleba. "Em regiões de solos homogêneos, como o cerrado, os donos de grandes propriedades podem até trabalhar com glebas maiores, de 20 hectares", diz o pesquisador.

A cada três anos, o produtor deverá pedir uma análise mais detalhada do solo de sua propriedade. "Todo ano o produtor deverá coletar amostras da camada arável (solo de até 20 centímetros a partir da superfície) e a cada três anos, além dessas amostras, ele deverá coletar outras, de uma camada mais profunda, de 20 a 40 centímetros de profundidade", explica o pesquisador. "Isso servirá para identificar possíveis barreiras químicas ao crescimento das raízes." essa necessidade existe porque a acidez do solo não tem conseqüências visíveis, como a falta de nitrogênio, que deixa a planta amarelada. "A acidez causa problemas diretamente na raiz da planta. Se as raízes não crescem, as plantas sofrem estresse hídrico e aproveitam água e nutrientes apenas das camadas mais superficiais."

Laboratórios - Após a coleta, as amostras deverão ser encaminhadas a um laboratório idôneo, para uma análise segura. Lá, a análise completa (macro e micronutrientes), com o parecer de adubação e calagem, em uma semana. "Interpretamos o resultado e indicamos o quanto de calcário, nitrogênio, fósforo, potássio e outros nutrientes o produtor terá que usar em sua propriedade, para corrigir o solo",

Particularidades - A calagem é feita, normalmente, de 60 a 70 dias antes do plantio e deve ser repetida a cada três anos. "É o tempo médio de duração do efeito residual da correção",

O calcário pode ser aplicado na superfície do solo, no sistema de plantio direto, ou misturado à terra, com arados e grades, se o sistema de plantio for convencional.

Endereço:

204 Sul, Avenida LO-3, S/N, Lote 2, Qi 17

Palmas - Tocantins

77.020-464

Clique para visualizar

Telefone:

+ 55 63 3213-1630